Início

Dom Cipriano Chagas deixou legado de amor e devoção

DomCiprianoChagasO falecimento ocorreu no último domingo, 22 de julho, por volta das 16h30, no Mosteiro de São Bento no Rio de Janeiro. Dom Cipriano faleceu de causas naturais.

Infância

Com o nome de batismo de Wagner Cintra Chagas, Dom Cipriano nasceu em 13 de fevereiro de 1923, em Passos, Minas Gerais, filho do cirurgião dentista Antônio Rodrigues Chagas e da dona de casa Luíza de Souza Cintra, que tiveram seis filhos.

Aos dez anos de idade, em 1933, Wagner mudou-se para Ribeirão Preto, onde fez o ginásio. Apesar da família espírita, vivia entre católicos não praticantes e, por iniciativa própria, procurou preparar-se para a Primeira Comunhão.

Juventude

Terminado o ginásio voltou para Franca e um ano depois foi para São Paulo, onde formou-se em Contabilidade e Economia na Escola de Comércio Álvares Penteado. Formado, prestou concurso para o Banco do Brasil, e se fixou naquela cidade.

Quando o Brasil entrou na II Guerra Mundial, Wagner foi convocado pela FEB, mas não chegou a ser enviado ao campo de batalha.

Em 1946 foi contratado como locutor pela BBC em Londres, Inglaterra do pós-guerra.

De volta ao Brasil

De volta ao Brasil, em São Paulo, passou a frequentar o meio esotérico, depois a Rosa-Cruz.

Fez concurso para a Light, veio para o Rio de Janeiro e frequentou seis meses a umbanda, levado por um colega de trabalho.

Continuando sua busca profissional, fez concurso para fiscal de rendas, em São Paulo. Após ser aprovado e nomeado, voltou para Franca e começou a namorar Rachel Ribeiro Vieira, moça de família católica. Para continuar o namoro teve que assumir o compromisso de se converter ao catolicismo.

Casaram-se em 1954 e tiveram um filho, Eduardo, que, infelizmente, faleceu logo após o nascimento, em junho de 1956.

A partir da perda, quando teve que consolar a esposa e a si mesmo, intensificou sua busca pessoal, lendo e estudando. Acabou influenciado, como ele mesmo dizia, por Tomás Merton (1915 -1968 monge trapista, escritor católico do século XX, poeta, ativista social e estudante de religiões comparadas; escreveu mais de setenta livros, a maioria sobre espiritualidade) cujo livro “A montanha dos sete patamares”, sobre Eucaristia e o poder de Cristo na Eucaristia, começou a despertar sua vocação.

Em outubro de 1957, um ano e quatro meses após a morte de Eduardo, sua esposa Rachel faleceu repentinamente.

Nasce o monge

Levado por um casal de amigos ao Mosteiro de São Bento, no Rio de Janeiro, decidiu fazer o retiro de Carnaval, orientado por Dom Inácio Accioly, então Abade do mosteiro.

Depois do retiro, finalmente se rendeu: entrou para o mosteiro em 1959 e, em 1965 foi ordenado sacerdote, escolhendo o nome de Cipriano.

Imediatamente começou a trabalhar nos Cursilhos de Cristandade. Espírito inquieto, ao sentir a necessidade de dar assistência psicológica e moral às famílias, resolveu fazer o mestrado em Psicologia Pastoral na PUC do Rio de Janeiro e extensão no Instituto Católico de Paris, de 1973 a 1975. Aproveitou para frequentar aulas sobre Psicanálise, de Lacan, na Universidade de Sorbonne.

Ainda em Paris conheceu a Renovação Carismática na Igreja Saint Sulpice, local onde teve sua primeira experiência com os carismas do Espírito Santo.

Fundador de Comunidade

Em 1976, já de volta ao Rio de Janeiro, funda a Comunidade Emanuel, nos moldes do que tinha visto na França.

Com a missão de evangelizar, curar e libertar as pessoas, no poderoso nome do Senhor Jesus e na experiência dos dons do Espírito Santo, dom Cipriano passa a percorrer todo o país. E, para ampliar o escopo de seu trabalho. Em 1978, a revista Jesus Vive e é o Senhor como veículo de formação, ensinou evangelização em todo o Brasil.

Fundou a Edições Louva-a-Deus, que já editou suas obras além de livros de vários escritores nacionais e internacionais.

Sempre com objetivo de evangelizar, Dom Cipriano publicou mais de 50 livros, acumulando um acervo de mais de 6.000 palestras em áudio.

Além disso, em 1989 assumiu a Sociedade Providência (instituição educativa, destinada a formação integral de crianças de 03 a 11 anos, buscando seu desenvolvimento intelectual, físico, emocional, cívico e moral, em cursos de Maternal, Jardim de Infância, e Ensino Fundamental, criada em 1936 e que hoje atende a mais de 200 crianças de famílias com renda até três salários mínimos na Escola Dom Cipriano Chagas).

Em 1989 adquiriu uma área em Teresópolis, no Rio, estabelecendo o Refúgio Nossa Senhora das Graças, local destinado a retiros mais longos da Comunidade Emanuel, situada em Venda Nova (distrito de Teresópolis) que, além de realizar retiros espirituais, durante 4 anos atendeu à comunidade local com o Curso Básico de Hotelaria.

Em 1999, alugou a Casa Nossa Senhora de Lourdes, no centro de Teresópolis, onde funciona uma central de atendimento de aconselhamento espiritual e oração, missas, adorações ao Santíssimo Sacramento e grupo de Oração.

Em 2005 comemorou 50 anos de sacerdócio no Mosteiro de São Bento. Na ocasião, sua mãe, comemorou seu centenário.

Completamente dedicado à Evangelização, Dom Cipriano tem uma obra importante, tendo ministrado palestras, realizando cursos, organizando grupos de oração. Ou seja, divulgando incansavelmente a espiritualidade da renovação carismática católica.

A partir de agora, a Comunidade Emanuel contará com a orientação espiritual do Abade do Mosteiro de São Bento, Dom Filipe da Silva, OSB.

Fonte: Tribuna de Ituverava

Falece aos 95 anos, Dom Cipriano Chagas, fundador da Comunidade Emanuel

A Comunidade Emanuel comunicou o falecimento do seu fundador e presidente, Dom Cipriano Chagas no último domingo, 22 de julho, por volta das 16h30, no Mosteiro de São Bento no Rio de Janeiro. O monge faleceu de causas naturais.

O corpo será velado na Capela de Emaús, no Mosteiro de São Bento a partir das 9h desta segunda-feira, 23 de julho, e a missa de corpo presente será realizada às 14h.

Infância

Com o nome de batismo de Wagner Cintra Chagas, Dom Cipriano nasceu em 13 de fevereiro de 1923, em Passos, Minas Gerais, filho do cirurgião dentista Antônio Rodrigues Chagas e da dona de casa Luíza de Souza Cintra, que tiveram seis filhos.

Aos dez anos de idade, em 1933, Wagner mudou-se para Ribeirão Preto, onde fez o ginásio. Apesar da família espírita, vivia entre católicos não praticantes e, por iniciativa própria, procurou preparar-se para a Primeira Comunhão.

Juventude

Terminado o ginásio voltou para Franca e um ano depois foi para São Paulo, onde formou-se em Contabilidade e Economia na Escola de Comércio Álvares Penteado. Formado, prestou concurso para o Banco do Brasil, e se fixou naquela cidade.

Quando o Brasil entrou na II Guerra Mundial, Wagner foi convocado pela FEB, mas não chegou a ser enviado ao campo de batalha.

Em 1946 foi contratado como locutor pela BBC em Londres, Inglaterra do pós-guerra.

De volta ao Brasil

De volta ao Brasil, em São Paulo, passou a frequentar o meio esotérico, depois a Rosa-Cruz.

Fez concurso para a Light, veio para o Rio de Janeiro e frequentou seis meses a umbanda, levado por um colega de trabalho.

Continuando sua busca profissional, fez concurso para fiscal de rendas, em São Paulo. Após ser aprovado e nomeado, voltou para Franca e começou a namorar Rachel Ribeiro Vieira, moça de família católica. Para continuar o namoro teve que assumir o compromisso de se converter ao catolicismo.

Casaram-se em 1954 e tiveram um filho, Eduardo, que, infelizmente, faleceu logo após o nascimento, em junho de 1956.

A partir da perda, quando teve que consolar a esposa e a si mesmo, intensificou sua busca pessoal, lendo e estudando. Acabou influenciado, como ele mesmo dizia, por Tomás Merton (1915 -1968 monge trapista, escritor católico do século XX, poeta, ativista social e estudante de religiões comparadas; escreveu mais de setenta livros, a maioria sobre espiritualidade) cujo livro “A montanha dos sete patamares”, sobre Eucaristia e o poder de Cristo na Eucaristia, começou a despertar sua vocação.

Em outubro de 1957, um ano e quatro meses após a morte de Eduardo, sua esposa Rachel faleceu repentinamente.

Nasce o monge

Levado por um casal de amigos ao Mosteiro de São Bento, no Rio de Janeiro, decidiu fazer o retiro de Carnaval, orientado por Dom Inácio Accioly, então Abade do mosteiro.

Depois do retiro, finalmente se rendeu: entrou para o mosteiro em 1959 e, em 1965 foi ordenado sacerdote, escolhendo o nome de Cipriano.

Imediatamente começou a trabalhar nos Cursilhos de Cristandade. Espírito inquieto, ao sentir a necessidade de dar assistência psicológica e moral às famílias, resolveu fazer o mestrado em Psicologia Pastoral na PUC do Rio de Janeiro e extensão no Instituto Católico de Paris, de 1973 a 1975. Aproveitou para frequentar aulas sobre Psicanálise, de Lacan, na Universidade de Sorbonne.

Ainda em Paris conheceu a Renovação Carismática na Igreja Saint Sulpice, local onde teve sua primeira experiência com os carismas do Espírito Santo.

Fundador de Comunidade

Em 1976, já de volta ao Rio de Janeiro, funda a Comunidade Emanuel, nos moldes do que tinha visto na França.

Com a missão de evangelizar, curar e libertar as pessoas, no poderoso nome do Senhor Jesus e na experiência dos dons do Espírito Santo, dom Cipriano passa a percorrer todo o país. E, para ampliar o escopo de seu trabalho. Em 1978, a revista Jesus Vive e é o Senhor como veículo de formação, ensinou evangelização em todo o Brasil.

Fundou a Edições Louva-a-Deus, que já editou suas obras além de livros de vários escritores nacionais e internacionais.

Sempre com objetivo de evangelizar, Dom Cipriano publicou mais de 50 livros, acumulando um acervo de mais de 6.000 palestras em áudio.

Além disso, em 1989 assumiu a Sociedade Providência (instituição educativa, destinada a formação integral de crianças de 03 a 11 anos, buscando seu desenvolvimento intelectual, físico, emocional, cívico e moral, em cursos de Maternal, Jardim de Infância, e Ensino Fundamental, criada em 1936 e que hoje atende a mais de 200 crianças de famílias com renda até três salários mínimos na Escola Dom Cipriano Chagas).

Em 1989 adquiriu uma área em Teresópolis, no Rio, estabelecendo o Refúgio Nossa Senhora das Graças, local destinado a retiros mais longos da Comunidade Emanuel, situada em Venda Nova (distrito de Teresópolis) que, além de realizar retiros espirituais, durante 4 anos atendeu à comunidade local com o Curso Básico de Hotelaria.

Em 1999, alugou a Casa Nossa Senhora de Lourdes, no centro de Teresópolis, onde funciona uma central de atendimento de aconselhamento espiritual e oração, missas, adorações ao Santíssimo Sacramento e grupo de Oração.

Em 2005 comemorou 50 anos de sacerdócio no Mosteiro de São Bento. Na ocasião, sua mãe, comemorou seu centenário.

Completamente dedicado à Evangelização, Dom Cipriano tem uma obra importante, tendo ministrado palestras, realizando cursos, organizando grupos de oração. Ou seja, divulgando incansavelmente a espiritualidade da renovação carismática católica.

A partir de agora, a Comunidade Emanuel contará com a orientação espiritual do Abade do Mosteiro de São Bento, Dom Filipe da Silva, OSB.

Fonte: Tribuna de Ituverava

 
Rádio Fraternidade
Campanha Outubro

0%
Graças a Deus, fechamos
a Campanha em Setembro.
Continue nos ajudando e
vamos juntos construir
um mundo fraterno.
Pe.Ladislau Molnár. 

Pesquisa no Site
Mensagens da Bíblia
A oração da fé salvará o doente, e o Senhor o levantará; e, se houver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados. (Tiago 5, 15)