Início Fraternidade História da vida do Padre Neto e sua vocação

História da vida do Padre Neto e sua vocação

pe netoPadre Neto, 25 anos, nasceu dia 07 de dezembro de 1986, no hospital Mãe de Deus em Porto Alegre. Celita Lucena Neto tinha 37 anos na época, era casada com Tomaz Alfredo de Lucena Neto há mais de dez anos sem terem tido nenhum filho, já não pensavam mais que poderiam vir a ter. Para a surpresa do casal, menos de dois anos após o nascimento de Gilson, os pais geraram outro filho, Felipe Lucena Neto, hoje, diácono.

A mãe de Gilson Lucena Neto recorda que ele foi uma criança ativa como as crianças da idade dele; tinha um temperamento teimoso e explosivo, entretanto, não guardava mágoas, no momento seguinte esquecia o problema. Celita conta que ele não tinha uma letra bonita e não queria fazer caligrafia. Em compensação, era ótimo em matemática.

Nunca deram trabalho para a mãe. Não era para menos, Celita era extremamente zelosa – levava e buscavaos filhos onde quer que fossem, selecionava os lugares que frequentavam e as amizades que cultivavam. Os jovens estudaram no Colégio Simões Lopes Neto e no Colégio Tiradentes da Brigada Militar. No Colégio Tiradentes, Gilson era o Aluno Neto. Este foi um período muito importante de sua vida, pois neste momento ocorreu sua conversão, mudança notada por todos os seus colegas.

felipeA transformação radical da vida da Família Neto se deu logo após um triste acontecimento: a morte do pai. Felipe e Gilson tinham apenas 13 e 14 anos respectivamente. Dona Rosa Teresinha Adams, tia dos rapazes, ligou e disse para Celita: “Esses guris precisam ser batizados”. Eles rejeitaram o convite. Depois de diversas tentativas, Dona Rosa convenceu Celita de fazê-los se prepararem para o batismo. Inicialmente foram obrigados pela mãe a participarem das aulas de catequese. Jussara Recova de Oliveira, a professora de catequese, foi um grande instrumento para a conversão e adesão da fé por estes jovens.

Em 2002, com as idades de 14 e 15 anos, Felipe e Gilson foram batizados já por livre decisão e vontade de ambos. Tendo uma visão diferente do que é uma comunidade de fé, eles começaram a frequentar missas e grupos de jovens e gostaram dessa experiência fraterna. “A acolhida da comunidade, o amor e a alegria que as pessoas demonstravam, os retiros e eventos de evangelização foram pontos de perseverança para nós”, conta Gilson.

celitaO momento chave que o jovem sentiu sua decisiva adesão à fé católica foi quando começou a participar dos retiros mais profundos da Fraternidade que são os retiros de silêncio de uma semana. Gilson Lucena Neto lembra especialmente que em seu segundo retiro desse gênero, ele teve uma experiência forte com Jesus Eucarístico. Neste momento, o rapaz teve certeza de sua vocação como jovem consagrado que deseja dar sua vida inteira para Jesus.

Em 2004, a vida dessa família tomou um rumo inesperado. Ao fazer 18 anos, Gilson Lucena Neto estava firme no propósito de se consagrar na Comunidade de Vida da Fraternidade Nossa Senhora da Evangelização. Falou com Padre Ladislau Molnár no dia em que completou a idade necessária e o diretor espiritual permitiu seu ingresso. Chegando em casa, comunicou a notícia à mãe e ao irmão e convidou-os a entrarem na comunidade junto com ele, o que foi negado pela mãe, inclusive o próprio ingresso de Gilson foi rejeitado.

62502 465595390147904 2053690297 nSem mais palavras, o jovem impetuoso saiu pela porta fora com apenas uma trouxa de roupas nas mãos. Celita, aflita, chamou o filho Felipe, entraram no carro e alcançaram Gilson a caminho da Paróquia São Martinho. Os três tiveram uma conversa longa com Padre Ladislau e, por fim, a família inteira ingressou na Comunidade de Vida e lá se encontram hoje, todos com votos perpétuos. “Quando os dois entraram na Comunidade de Vida mudaram totalmente do dia para a noite, obedeciam ao Padre Ladislau como a um verdadeiro pai”, observa Celita.

Neste mesmo ano, também em um retiro de silêncio de uma semana, Gilson percebeu que ele gostaria de viver a radicalidade do Evangelho. O jovem consagrado foi discernindo ao longo de cinco anos a experiência ocorrida no retiro e, entre 2009 e 2010, chegou ao motivo pelo qual ele queria ser sacerdote. Gilson queria amar muito a Deus e às pessoas, tinha um desejo grande de oração, então, ele começou a se perguntar: “Onde está mais fortemente a presença de Deus?” E ele respondeu para si mesmo: “Deus se manifesta de forma tão grande em Jesus Cristo na Eucaristia como em nenhum outro meio”.

Gilson Lucena Neto acredita que Deus tenha o escolhido para ser sacerdote justamente por ter descoberto esse amor a Eucaristia. O jovem continua seu raciocínio: “Se o teu desejo de amar os teus irmãos é tão grande, não seria melhor vivido se tu oferecesse aquele que tu mais ama, que é Jesus, para as pessoas?” Dessa forma ele percebeu que a melhor maneira de amar às pessoas seria se tornando sacerdote e oferecendo Jesus Eucarístico todos os dias.

maos sacerdotais

“O que eu desejo, do fundo do meu coração, é oferecer, cada dia da minha vida, Jesus Eucarístico para que as pessoas sintam a presença de Deus, que é amor tão grande, que quer se fazer presente hoje e em todos os dias da nossa vida, se fazer presente fisicamente vivo na Eucaristia”, declara Padre Neto, nome que adotou após a ordenação presbiteral para marcar que uma nova vida em Cristo se inicia.

 
Rádio Fraternidade
Campanha Setembro

95%
Conseguimos fechar 
a Campanha no mês
de Agosto. 
Continue
nos ajudando!
Pe.Ladislau Molnár.

Pesquisa no Site
Mensagens da Bíblia
Vigiai, sede firmes na fé, sede corajosos. (I Coríntios 16, 13)